A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PARA O EFETIVO COMBATE ÀS VIOLÊNCIAS: SUPERANDO O PARADIGMA DO HOMO SACER

Autores

  • Arnaldo Fernandes Nogueira
  • Luana Adriano Araújo

DOI:

https://doi.org/10.56256/themis.v15i2.568

Resumo

Neste artigo perscruta-se de que maneira a criação de padrões estético-culturais, aliada a condições de desigualdades, contribui para a gestação de linguagens de violência eventualmente expressada pelas gentes que vivem à margem sociedade, refletindo no tripé desigualdade-violência-controle. Busca-se, ainda, evidenciar que, além da coação disciplinar, persiste a lógica da eliminação aceitável dos corpos de alguns, implicando em muitos casos uma prática de ‘deixar morrer’ as pessoas consideradas indesejadas ou dissonantes de esquemas sociais pré-estabelecidos e isso ocorre, quando não pela ação direta da força estatal repressora, por omissão dos poderes públicos ao ignorarem justas demandas destas pessoas colocadas em situação de abandono, expostas a violências de inúmeros tipos, o que correspondente ao paradigma do Homo Sacer. Quanto à tipologia da pesquisa utilizou-se do método ético, reforçado por revisão bibliográfica atinente a estudiosos dos fenômenos da
violência, dos direitos humanos sob uma perspectiva crítica e da educação em
direitos humanos. Por fim, conclui-se que uma ferramenta com potencial para proporcionar uma consistente superação do cenário acima apontado é a Educação em Direitos Humanos, lastreada em aspectos críticos e axiológicos ensejadores do desenvolvimento emancipatório das pessoas em situação de vulnerabilidade ou de violação.

Downloads

Publicado

2017-12-01

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS