A DELEGABILIDADE DO PODER DE POLÍCIA À LUZ DO DIREITO ADMINISTRATIVO BRASILEIRO MODERNO

Rogerio Borba, Raisa Duarte da Silva Ribeiro, Matheus Henrique da Fé Julio

Resumo


O presente trabalho acadêmico por escopo demonstrar que a delegação do poder de polícia para entidades privadas é possível, diante dos entendimentos constantes na doutrina administrativa moderna. Para tanto, será examinada, de forma breve, a evolução do poder de polícia, com a delimitação de seu conceito e suas principais características. Posteriormente, serão investigados os principais posicionamentos doutrinários e jurisprudenciais acerca da possibilidade de delegação do poder de polícia para os particulares. Nesse contexto, será investigado quais ciclos de polícia podem ser delegados, quais entidades privadas podem exercê-lo e qual deve ser o modo de delegação.


Texto completo:

PDF

Referências


BINENBOJM, Gustavo. Poder de Polícia, ordenação, regulação: transformação político-jurídicas, econômicas e institucionais do direito administrativo ordenador. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988.

BRASIL. Código Tributário Brasileiro, 1966.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Disponível em: http://portal.stf.jus.br/ Acesso em 02 jan. 2021.

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, 2014.

CRETELLA JÚNIOR, José. Manual de Direito Administrativo. Rio de Janeiro: Forense, 1996

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, 2014.

MEDAUAR, Odete. Direito Administrativo Moderno. 16ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007.

MELLO, Celso Antônio Bandeira de. Curso de Direito Administrativo. São Paulo: Malheiros, 2015.

MARRARA, Thiago. O exercício do poder de polícia por particulares. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, v. 269, p. 255-278, maio/ago. 2015.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. São Paulo: Malheiros, 2001

MENDONÇA, José Vicente Santos de. Estatais com poder de polícia: por que não? Revista de Direito Administrativo (RDA), v. 252, 2009.

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Curso de direito administrativo: parte introdutória, parte geral e parte especial. Rio de Janeiro: Forense, 2014.

OLIVEIRA, Rafael Carvalho Rezende. Curso de Direito Administrativo.São Paulo: Gen. 2017.

SARMENTO, Daniel; NETO, Cláudio Pereira de Souza. Direito Constitucional – Teoria, História e Métodos de Trabalho. 1ª ed. Belo Horizonte: Fórum, 2012


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2525-5096