O PRECONCEITO SUTIL EM FACE DO CONSTITUCIONALISMO FRATERNO

Francisco Dias de Oliveira Júnior

Resumo


Apesar de o racismo não ser um tema tão abordado, como deveria ser, na psicologia e na sociologia, trata-se de um problema social e jurídico sério. Entretanto, em virtude de as leis serem mais severas no combate ao preconceito racial, tem-se observado, hodiernamente, cada vez mais, uma forma sutil de preconceito, em contraposição à forma mais explícita. Nesse sentido, busca-se compreender esta nova forma de fisionomia do racismo: o preconceito sutil. O objetivo deste artigo é investigar de que forma o preconceito sutil se manifesta e quais os meios que ordenamento jurídico dispõe para combatê-lo, como, por exemplo, por meio das ações afirmativas. Trata-se de pesquisa que envolve o raciocínio hipotético-dedutivo, com fulcro em investigação bibliográfica, jurisprudencial, qualitativa e exploratória, onde é desenvolvida uma análise da correlação entre o direito fraterno e as formas de prevenção contra o preconceito

sutil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2525-5096